30.1.07

P.174: As melhores cidades...!


Deitei o sobrescrito ao lixo sem o abrir… Às vezes, confesso, acontece-me fazê-lo, quando o tempo é pouco e o lixo muito, na caixa do correio. Era uma carta da Câmara Municipal e, geralmente, daí só vem propaganda mascarada de informação ao caro munícipe. Irrita-me tanto ver o dinheiro gasto com estas pseudo-comunicações que raramente lhes concedo mais do que uma leitura oblíqua e um rasgão decidido, de preferência dividindo a meio as lunetas do senhor-semp’eterno-presidente, que faz questão de aparecer o mais possível, com o seu sorriso imberbe de sempre, agora inchado da idade e da importância!
Soube depois, por acaso, do que se tratava. Claro que o assunto foi muito comentado entre nós. Pois não havia o Jornal Expresso colocado a nossa cidade num muitíssimo lisonjeiro 7º lugar entre as melhores cidades para se viver em Portugal, em 2007?!... À Câmara, claro, caiu-lhe como ginjas e vai de fotocopiar e distribuir ao pessoal o ilustre documento, para que vejam no conceituado jornal aquilo que não conseguem perceber no dia a dia…!
O estudo de uns poucos jornalistas, com aconselhamento de dois arquitectos e uma geógrafa, vale, principalmente, por ser, como penso que é, coisa inédita. Os critérios de análise parecem bastante ponderados e bem escolhidos, mas que estratégias foram usadas na sua medição? Poderá quem não vive o quotidiano de um meio avaliar, por exemplo, a “governança e cidadania” ou, até mesmo, a “fluidez do tráfego”? E depois, quando se conhecem bem duas cidades, há dúvidas que surgem. Por aqui, a comida é muito importante e há restaurantes em grande número e para todos os gostos. Já na cidade do Porto, onde também me acontece estar com frequência, quando toca a comer ruma-se mais a Matosinhos, logo ali ao lado, para mais variedade de escolha… No entanto, o estudo dá 10 pontos de avanço à cidade Invicta neste domínio!... E se a avaliação se reportar à qualidade, só se o Porto se distinguir pelo peixe, porque para vitela assada e bifes do lombo, vão-me desculpar, mas a vantagem fica atrás destes montes!!
Bairrismos à parte, tenho a dizer que o lugar é honroso, embora, sendo a esmola grande, o pobre desconfie…!

5 Comments:

Blogger Irene said...

Pois... em 7º lugar, com efeito... mas, nem de propósito, passados uns dias, Vila Real foi notícia nos telejornais sobre os níveis elevados de radioactividade na zona histórica
devido ao gás radão existente nas rochas, nos solos e na água.

http://www.noticiasdodouro.com/noticia.asp?idEdicao=154&id=6719&idSeccao=1632&Action=noticia

janeiro 30, 2007 10:53 da tarde  
Blogger Maria Manuel said...

Irene

Obrigada pela informação.
Mais um rude golpe, depois das ventiladas notícias sobre a concentração de ozono em Lamas de Olo...

Parece que reduzir a pedra o nosso centro histórico, como já foi infelizmente feito na "Praça do Município", também por este motivo não é boa ideia...!

janeiro 30, 2007 11:09 da tarde  
Blogger -pirata-vermelho- said...

O tal jornal pode até ser de referência
mas
1 de quem?
2 tudo o que lá também é?

Nessa terra de pisa torrões sabem os que lá dizem palavrões.

O Sr. Presidente Da Câmara D'óculos é igual aosoutros, por imitação! Coitado...
O tal jornal, não. Cuidado!

janeiro 30, 2007 11:18 da tarde  
Blogger Irene said...

http://sic.sapo.pt/NR/exeres/DC282AAE-1426-42B1-9096-1075BC94DB77.htm

«Segundo um estudo, apresentado, no dia 8, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), “Vila Real é uma das cidades que apresenta as maiores concentrações de radão”, um gás inodoro, incolor e insípido, de origem natural, radioactivo, que provém das pequenas quantidades de urânio e rádio presentes na maior parte dos solos e rochas e que representam um efeito nocivo ao homem, sendo responsável, por exemplo, por neoplasias pulmonares.
“Quando se fala de radiação, as pessoas associam logo o conceito aos efeitos de centrais nucleares ou às radiações médicas dos exames diagnósticos, mas esquecem-se que a principal fonte de radiação a que os seres humanos estão sujeitos é a radiação natural”, explicou Fernando Manuel Pinto Nunes Coelho, investigador responsável pelo estudo intitulado: “Distribuição de radão em habitações da Região de Vila Real: condicionantes geológicas”. »

janeiro 30, 2007 11:39 da tarde  
Blogger Maria Manuel said...

Bom, bom... O nosso presidente já deve ter dado voltas e mais voltas pensando nesse "maldito socialista Radão", próximo adversário político a abater!!!

janeiro 30, 2007 11:51 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home