11.2.07

P.181: Sobre certas formas de abismo

Deus ao mar o perigo e o abismo deu,/Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa, Mensagem

(Cabo Espichel, Abril 2005)


Somos um país cheio de recortes de abismar… abismos de terra caindo sobre abismos de mar!

5 Comments:

Blogger M. said...

Bem bonitos estes outros abismos!

fevereiro 11, 2007 3:29 da tarde  
Blogger JL said...

E a nossa atracção pelo abismo é enorme. Bonita foto!

fevereiro 11, 2007 4:46 da tarde  
Blogger -pirata-vermelho- said...

Somos?
um país?
cheio de recortes de abismar?

Antes foramos...

fevereiro 11, 2007 7:10 da tarde  
Blogger Maria Manuel said...

Serem ou não de abismar, depende de quem vê. Sendo este blog pessoal e os comentários sinceras manifestações dos visitantes, conclui-se que muitos recortes da costa portuguesa me abismam, mas o mesmo não acontece com o Pirata, por certo habituado a navegar noutros mares com maior impacto impressivo... :-)

De resto, há talvez uma estranheza pelo "ser" e não "ter". Mas quando se trata da pátria, identificação e amor, opto geralmente pelo ser.

fevereiro 11, 2007 10:45 da tarde  
Blogger -pirata-vermelho- said...

Engano seu, minh'amiga!
Antes o ser que o ...
o ter?
(Já falámos disto...!)
O ter é discreto o ser é intrínseco; um é denso e o outro pretenso.

Mas
onde...
qual pátria minh+amada, maria ?
Qual?!
Mesmo sem fossas nem abismos que fora.

fevereiro 12, 2007 7:13 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home