20.12.06

P.147: Objectos desusados


Azulejos destes, com decoração naïve e cores mais ou menos tradicionais, com dizeres simples e ao gosto popular, eram frequentemente elementos decorativos nos lares portugueses. O mais comum, que me lembre, era o «Seja bem-vindo, quem vier por bem». Em miúda achava-os parolos. Hoje, que me parecem em vias de extinção, acho-os engraçados!

A mensagem deste, uma relíquia familiar que conservo com gosto por a moldura ter sido cinzelada por um tio avô, condiz bem com o que foi objectivo de vida do seu autor e da sua mulher. Tempos difíceis. Poupanças diárias, ao tostão, e muito trabalho, para construírem a tal casa que veio a ser mais mundo dela do que dos dois, mas que antes de ser morada foi sonho de ambos. Vinham longe, ainda, os tempos de comprar hipotecando o futuro. E por isso foi ao próprio corpo, à vida, que foram buscar o crédito para essa vontade. Gente de fibra!

5 Comments:

Blogger -pirata-vermelho- said...

Você e as suas sensibilidades...

Neste caso,
---realço
1 a admiração pelo 'cinzelado à mão'
(apesar de sentir isso mesmo - eram parolos e agora...)
2 o seu texto que é quase tão 'etnográfico' como o azulejo
(e é devidamente elogioso)

---e lembro
os das tascas!
por vezes engraçadíssimo, a denotar o saber do 'bom povo português'
Um er'assim, acerca de copos, claro


'o primeiro quer-se cheio
o segundo duas vezes meio
o terceiro é como o segundo
e o último como o primeiro'

dezembro 20, 2006 5:20 da tarde  
Blogger Irene said...

Gostei especialmente da 2ª parte do texto. Mas a verdade é que ainda herdámos alguma dessa força, não achas?!

dezembro 20, 2006 9:09 da tarde  
Blogger Maria Manuel said...

Pirata

:-) Bem lembrado!

Irene

Sim, sem dúvida. Até já discutimos isso aqui, a propósito do texto de dia 3.12.06.
Digamos que parece que se tem vindo a perder...

dezembro 21, 2006 12:00 da manhã  
Blogger Carlos Sampaio said...

Gravado na memória, da parede da casa dos avós:

"Eu não quero mais afectos
Que o calor de uma brasa
É o sorriso dos meus netos
À volta da minha casa "

dezembro 21, 2006 8:49 da tarde  
Blogger antonior said...

Estou de volta!

O meu silêncio nesta dimensão deveu-se à viagem piramidal que empreendi do outro lado da existência. Se para tanto tiveres paciência e tempo e me visitares encontrarás notícias frescas no meu último post.

Não sendo meu costume, este comentário, é uma espécie de circular, colocada na memória de transferência do computador e introduzida no último post de cada blog que com o "red grin & blu" tem mantido contacto.

No entanto, porque apesar de não ser este, um comentário tão personalizado como habitualmente, só o coloco, nos espaços de quem desejo que tome conhecimento do novo rumo que tomei. Portanto só nos blogs que mais prezo. Por isso, com toda a sinceridade me despeço com a boa expressão portuguesa:

"beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços"


Até breve

dezembro 21, 2006 10:22 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home