9.12.06

P.137: A primeira

Foi a surpresa desta manhã. Quando o céu descobriu um pouco, ela lá estava ao fundo, ainda distante, mas fazendo-se lembrar pelo ar frio, revigorante, que desce os montes e lambe o povoado. Neve.

3 Comments:

Blogger -pirata-vermelho- said...

Isso' é mesmo outro planeta.
Tenho que lá voltar, un de ces jours.
Não por causa da neve, claro.

Por causa das gentes...

dezembro 09, 2006 8:17 da tarde  
Anonymous cina said...

Linda!... a nossa terra!
Muito bem conseguida...a foto :)

Venho ao teu cantinho muitas vezes, mas como não tenho comentado...mando-te este poema (parte)

TORRE DE NÈVOA

Subi ao alto, à minha torre esguia,
Feita de fumo, névoas e luar,
E pus-me, comovida, a conversar
Com os poetas mortos,todo o dia.


Contei-lhes os meus sonhos, a alegria
Dos versos que são meus, do meu sonhar,
E todos os poetas a chorar,
Responderam-me então: «Que fantasia»

Florbela Espanca

dezembro 09, 2006 11:49 da tarde  
Blogger adesenhar said...

de um olhar citadino com prazer...
para o mundo rural , logo ali à frente, à mão de semear ou à vista de semear.

dá para sentir o ar fresco e o som da neve a cair. ( :-))

e ouvir Florbela Espanca pela mão da CINA.

:-)

dezembro 10, 2006 2:45 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home