21.5.08

P.434: MVV_MuseuVilaVelha

Brinca o arquitecto com o desenho, as formas, os materiais, integração, fusões, contrastes… e até as palavras que dizem disso tudo.

“O edifício é um volume pétreo e silencioso (…) é um muro-perímetro, apenas perfurado de modo contundente sobre o cemitério romântico (…) inicia-nos assim aos segredos antigos que se (re)constroem no laboratório arqueológico… salas secretas transparentes (...)”
António Belém Lima, arquitecto

Brinco eu com as imagens nocturnas do velho e do novo, as transparências, as curiosidades, a face lisa, o olho luminoso.


A brincar a brincar, ganhou a cidade um novo e discreto testemunho de um passado que lhe coube por vontade régia, estratégia política de imposição do poder: a "Vila Real" em vez dos feudos dos senhores. Tempos e razões a descobrir.

4 Comments:

Blogger Irene said...

Pelas fotos e pelo teu texto adivinho uma visita obrigatória em breve.

maio 22, 2008 7:18 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Óptima entrada no Blog. Espero que contribua para aumentar o número de visitantes ao Museu, à Vila Velha, a Vila Real.
JRS

maio 23, 2008 12:25 da tarde  
Blogger João Videira Santos said...

Gostei, fazendo minhas as palavras de quem me antecedeu. Particularmente sou fan de Niemeyer.

maio 23, 2008 1:48 da tarde  
Blogger bettips said...

Ah...já vejo donde vêm as mãos e os sons!
Bj

maio 26, 2008 1:35 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home