14.12.07

P.377: Telemóvel, Hi5 e Wikipédia

Todas as profissões atravessam desafios de modernização consideráveis, de várias índoles e em diversos níveis. Ninguém, actualmente, consegue repetir modelos de procedimento vários anos seguidos, como no passado acontecia. O meu professor de Latim do Secundário aplicou durante dois anos o mesmo modelo de aulas, porventura os mesmos exercícios e exemplos, que utilizara quando fora professor da minha mãe, vinte anos antes! Impensável, agora! O ensino é um dos sectores mais “moventes” neste domínio, pela sua própria natureza, objectivos e intervenientes.
Hoje, na prática lectiva, logo a seguir aos problemas de atitude – leia-se faltas de educação –, ou entrelaçados com eles, surgem os três “inimigos” enfileirados no título. É preciso contar com eles, detectar-lhes a presença, controlar o uso, competir na atenção.
A Wikipédia podia ser uma aliada, se fosse utilizada com cuidado e a par de outras fontes, não como uma magister dixit incontestada, quando sabemos, e não me canso de avisar os alunos desse facto, que qualquer um pode alterar o conteúdo dos seus artigos e que o controlo da verdade e fundamento dos mesmos é feito, também, maioritariamente, pelos próprios utilizadores. Mas a tentação é grande: dorme-se mais um coche, fazem-se bue de saídas com os amigos, e na véspera da entrega do trabalhito, está lá tudo, só à espera de ser copiado! Nem vale a pena ler… é colar, acrescentar mais umas imagens sacadas do Google e tásse bem!
O “tel” é outra história: é o vício já, a mão irrequieta sobre as teclas, aquela vibração, como um pulsar vital de coração! Este ano, em Setembro, tivemos que abrir as hostilidades, declarar guerra, anunciar sanções. Mas o conflito promete ter muitas batalhas.
O Hi5 é um verdadeiro fenómeno de popularidade! Não há adolescente que não tenha o seu! E em aulas em que haja pesquisa para fazer na Internet, quão mais agradável não é dar lá um salto a conferir as mensagens, ou a vasculhar as novas fotos da centena e meia de amigos e amigos dos amigos e ainda amigos desses, que fazem parte da grande “comunidade íntima”…! Ali “se constroem” como querem que o mundo os veja, acentuando traços, afirmando o que muitas vezes é (ainda?) imperceptível na sua personalidade, exibindo as amizades como trunfos.
Um fenómeno a que terei que voltar.

2 Comments:

Blogger bettips said...

Um abraço (não como o boneco de neve) mas caloroso. Que o SOL ilumine a tua lucidez e persistência.

dezembro 17, 2007 2:02 da manhã  
Blogger Spectrum said...

Emboa verdade a Bet disse tudo. Admiro efectivamente a tua lucidez.
Abraços

dezembro 17, 2007 6:24 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home