3.6.07

P.305: O D.G. dos Impostos escreveu-me

Hoje recebi um email do Director-Geral dos Impostos avisando do início do período de pagamento do IMV e com uma ligação directa para o sítio das Declarações Electrónicas, onde pode verificar-se a identificação da(s) viatura(s) de que somos proprietários, saber o preço a pagar e encomendar o(s) respectivo(s) dístico(s), caso queiramos.
Ainda não há muitos dias tinha utilizado a Internet para entregar a minha declaração de IRS e não pude deixar de recordar os tempos não muito longínquos em que a passagem pelo inferno da Repartição das Finanças era obrigatória, pelo menos uma traumática vez no ano! Filas, esperas, tempo mal gasto, atendimentos antipáticos, indisposições de vizinhos, chatices…
O homem que “assina” o email recebido hoje, Paulo Macedo, é responsável por muito do que mudou para melhor neste sector. Todos o reconhecem, até uma simples contribuinte, distante e com alergia a serviços que funcionam mal, como eu.
Nada me escandaliza, portanto, o ordenado principesco que ganhou se ele, comprovadamente, já arrecadou para nós (Estado) quantias que o justificam largamente. Há coisas caras que saem, afinal, bem baratas e outras, aparentemente de modesto valor, que são verdadeiro desperdício. Isto também se aplica aos mais altos funcionários da Administração, da Nação. É "imoral" que um deles ganhe mais do que o Primeiro Ministro?! Parece-me uma imoralidade artificialmente criada por legislação. Há provas de que o Chefe do Governo trabalhe melhor do que qualquer outro…? Que o seu serviço seja mais útil?...

5 Comments:

Blogger Unicus said...

Só posso estar de acordo contigo.
Detesto falsas moralidades.
Uma noite tranquila e um beijinho..

junho 04, 2007 10:04 da tarde  
Anonymous Penhas said...

A imoralidade está na imposição de que só trabalha precisamente quem mais aufere das nossas contribuições; idolatrados, estão isentos de apertar o cinto como os demais. E ainda há quem aplauda de pé, pelo simples facto de fazer fila no écran. Minha cara Nucha, isso deve-se ao simplex não ao Sr. Paulo Macedo.

junho 04, 2007 10:29 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

As hierarquias são um estigma no nosso país. Não se aceita que um secretário de estado ganhe menos do que um chefe se serviço, mesmo que aquele qpenas assine papéis sem os ler e não lhe sejan pedidas responsabilidades por nada. O simplex é propaganda. O trabalho do Dr.Paulo Macedo não foi. Vão sentir a falta dele e verificar que o pouco que pouparam lhes vai sair muito caro. Maria Manuel (outra)

junho 04, 2007 11:41 da tarde  
Blogger Irene said...

há quanto tempo não pouso por aqui... tu bem sabes porquê!
esse «tal» escreveu a toda a gente pelo que me parece! e escreveu muito bem! dá um certo jeito relembrar-nos destas coisas (e então a mim!).
quanto ao vencimento... é o nosso primeiro ou o PR que serve de tecto salarial na função pública? Fiquei na dúvida. Mas acho que já chega de falsas hipocrisias e de traumas antigos! Quem bem trabalha deve ser recompensado!

junho 05, 2007 12:17 da manhã  
Blogger aDesenhar said...

também recebi um email desse Funcionário Público com ordenado chorudo.
ainda não tive paciência nem vontade de ver, o que é normal, porque tenho a certeza que é uma informação prejudicial à minha saúde, como tal vou adiando...

:-)

junho 06, 2007 12:16 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home