27.4.07

P.240: Nótula sobre a palavra grama

Luta desigual entre a regra que alguns sabem, poucos defendem e a mole de utilizadores que lhe muda o género. Falo da palavra grama de origem grega, género masculino, unidade das medidas de peso no sistema métrico ou decimal.
Que as meninas da charcutaria me perguntem repetidamente quantas gramas de fiambre pretendo, apesar dos meus enfáticos esforços em realçar o masculino dos trezentos gramas pedidos, enfim… Mas que um jovem médico incorra no mesmo erro, já custa a engolir. Talvez este venha a ser mais um caso de transformação da língua pelos falantes, impondo à excepção a regra.
Grama, se não os podes vencer, faz-te feminina, junta-te a elas…!

2 Comments:

Blogger -pirata-vermelho- said...

Junto(-lhe) uma cómica
(sabendo que todos os sectores geram gírias e sabendo que em todos há 'toscos')
A classe médica' agora diz que quando você não está doente se encontra
(sente-se)
numa situação sub-clínica.
Até dei um grito - SUPRA!
Se não estou doente não me encontro abaixo de qualqeur nível de designção clínica mas fora ou, a ser, acima.
Percebe porque é que a CIA contratou o Chomsky?

É uma questão de poder, o desmantelar de uma língua; a vários níveis, 'no eixo diacrónico'...

abril 27, 2007 6:58 da tarde  
Blogger Irene said...

Curioso... também tenho essa mania de reforçar «duzentos gramas de...».
compreendo perfeitamente que Chomsky tenha sido chamado pela CIA!

abril 28, 2007 11:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home