29.11.05

Página 30: RIVIERE



(...)
Hoje volto
até junto de vós mais forte, ou estarei enganado, se bem que o coração
pareça abrir-se em recordações ledas e atrozes.
Triste alma passada
e tu vontade nova que me chamas,
tempo é talvez de vos unir
num sereno porto de sabedoria.
E um dia virá ainda o convite
de vozes de ouro, de lisonjas audazes,
alma minha nunca mais dividida. Pensa:
mudar para hino a elegia; refazer-se;
não faltar mais.
Poder
tal como estes ramos
ontem descarnados e nus e hoje cheios
de frémitos e linfa,
sentir
amanhã também por entre os perfumes e os ventos
um refluir de sonhos, um louco urgir
de vozes rumo a um fim; e no sol
que vos inunda, litorais,
tornar a florir!

eUGENIO mONTALE

6 Comments:

Blogger sem cantigas said...

outra linguagem outra forma de viver outro olhar outro brilho outro ser? ;-)

novembro 29, 2005 1:36 da tarde  
Blogger sem cantigas said...

tornar a florir!

dezembro 08, 2005 10:27 da tarde  
Blogger Carlos Barros said...

é como andar por ai..repetir as doses em perfeita armonia com coisa alguma.

dezembro 09, 2005 1:00 da tarde  
Blogger sem cantigas said...

a fotografia é muito bonita :-)

dezembro 11, 2005 8:35 da tarde  
Blogger Maria Manuel said...

Tb acho. É como se a máquina estivesse apaixonada e pairasse entre o verde-água e o azul-céu do sonho, com pinceladas de realidade...
São assim, às vezes, os litorais...

dezembro 11, 2005 10:39 da tarde  
Blogger sem cantigas said...

os litorais!
:-)

dezembro 12, 2005 9:07 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home