29.3.07

P.217: Sonho


Intersecções de luzes, sombras, transparências, brilhos, tempos…
Convivência de passados e presentes, de matérias e de ideologias, dos vivos e dos mortos que estão por trás de tudo!

Há lá ao fundo um espaço aberto sobre uma paisagem que não é daqui. E degraus de escada de uma história narrada. E colunas que nunca vira. E daquela porta de arcada gótica sairá alguém que nunca ali esteve. E os vasos suspensos já estiveram pousados algures…

Corre a fita do sonho, como um filme de coexistências surpreendentes, de hipo e hipertrofia de realidades, de sequências absurdas…. Acabará de repente. Quem saberá como começou…?!

4 Comments:

Blogger Irene said...

esta reconheço: Conservatório Regional de Música de Vila Real. Aconselho uma visita ao blog «A Barriga de um Arquitecto»; um texto muito bom sobre os contrastes do antigo e do moderno!

março 30, 2007 1:35 da manhã  
Blogger Isabel said...

Andei aqui passeando, ou sonhando, vivendo este teu espaço e adorei.

Sinceramente adorei tudo.
Há um bom gosto estético em tudo até na escolha das palavras.

Há uma evidente inteligência.

E há acima de tudo uma enorme capacidade de análise e de sentir a vida e o mundo que nos rodeia.
Admiro muito isso aqueles que pensam sem medo de pensar e sem medo de dizer o que pensam.

Gostei deste sonho feito de realidades presentes passadas e do espaço aberto para um futuro que não se sabe até quando existira.

Perguntas se acabará de repente... infelizmente acho que não... acho que está a acabar lenta, lentamente.
Como terá começado?
Não sei.
Quem saberá?

Vou voltar aqui muitas vezes é muito bom este espaço, tão diferente do meu.
Eu gosto de diferença e tu?

Isabel

março 30, 2007 10:02 da manhã  
Blogger bettips said...

Tu sabes, tu vais explicando o sonho. É bom que assim seja. Obg e bj

março 30, 2007 12:31 da tarde  
Blogger M. said...

Muito interessante a tua reflexão. Gostei muito de, mais uma vez, te ler.

março 30, 2007 4:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home