10.3.07

P.198: Entardecer(es) de azul

E há, também, entardecer(es) de azul, com direito a assistir ao ousado mergulho das nuvens arredondadas na superfície limpa das águas!


E como é isso de mergulharem as nuvens nas águas se elas não se soltam do céu e ainda que se soltassem, para mergulhar, o que se diz mergulhar, teriam que penetrar além da superfície, é somente maneira de dizer que a água reflecte o céu, e então porque não é dito dessa maneira simples, porque há gente que gosta de dizer as coisas de forma diferente da usual, e porque será isso, porque fugindo da banalidade do dizer acreditam escapar à banalidade da vida, e escapam, quem o saberá, sei eu que tu me pareces uma dessas pessoas, serei, serei…

3 Comments:

Blogger Carlos Sampaio said...

Isso de assim dizer, é uma forma de acrescentar. Para cada imagem há inúmeras palavras mais ou menos imaginadas.
Banal é só mesmo não olhar.

março 11, 2007 10:42 da manhã  
Blogger M. said...

Um texto muito belo.

março 11, 2007 6:39 da tarde  
Blogger Irene said...

essa tua inspiração está mesmo em alta! parabéns!

março 11, 2007 8:16 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home