22.1.06

Página 51: SOL português


Num dia em que não encontro que comemorar, brindemos ao Sol, que esse, justiça lhe seja feita, é presença magnífica e frequente no nosso território português. Brindemos a esse Sol dourado, quente e luminoso que hoje, como tantas vezes, nos arrancou à noite tenebrosa.
Brindemos a esse amigo que nos aqueceu na esperança e nos há-de iluminar na desilusão.
Amanhã, novo dia. Talvez o mesmo Sol, ou no dia seguinte, ou daqui a pouco… Esse consolo garantido, mesmo que nos falte qualquer outro, para bem da nossa sanidade mental.
Esqueçamos por agora que esse amigo também peca, quando em vez de criar, seca! Não é o tempo ainda… Por agora, brindemos ao Sol, porque não achamos mais que comemorar
.

3 Comments:

Blogger Elipse said...

Estou contigo. Ao menos o Sol ainda é consensual.

janeiro 22, 2006 11:44 da tarde  
Blogger sem cantigas said...

o sol anda parco por aqui... tens uma sorte!

janeiro 24, 2006 9:16 da tarde  
Blogger um estranho said...

Aquece-nos a alma e tem o dom de nos fazer sair de casa pela manhã de uma maneira bem mais sorridente.

OBRIGADA

março 02, 2006 11:16 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home